Design Thinking – Pesquisa Desk

A Pesquisa Desk é um dos muitos recursos utilizados por empresas e indivíduos no processo de Design Thinking.
Mais conhecida como Desk Research, essa ferramenta consiste em fazer um grande levantamento de material já publicado em relação ao público-alvo ou ao produto (ou pessoa) pesquisado. A base de dados para a Pesquisa Desk são normalmente documentos oficiais, pesquisas já realizadas ou material de mídia como jornais, revistas e websites. trabalho-em-equipe-na-reuniao-de-negocios_23-2147508215 (1)
Esse tipo de pesquisa pode ser, muitas vezes, confundido com o que chamamos de Benchmarking. Entretanto, existem diferenças importantes – o Benchmarking é um processo contínuo de comparação dos produtos, serviços e práticas empresarias entre os mais fortes concorrentes ou empresas reconhecidas como líderes. Já a Pesquisa Desk não se atém apenas à concorrentes ou líderes, mas tem como objetivo descobrir itens novos e interessantes. Os temas para pesquisa também são mais amplos e é essencial estar ciente de possíveis conexões e inter-relações entre temas.
 Geralmente, a Pesquisa Desk é uma boa solução para sistematizar um conhecimento já existente dentro de uma empresa, oferecendo um novo olhar que oferece poderosos insights sobre determinado assunto. Em outros casos, essa pesquisa permite estabelecer um conhecimento prévio do mercado antes que outros tipos de levantamento de dados (como entrevistas ou pesquisas de campo, por exemplo) sejam conduzidos. De qualquer forma, a Pesquisa Desk é fonte de referências importantes e acaba por revelar tendências e inspirações.
Em termos de metodologia, existem dois tipos principais de Pesquisa Desk:

Interna: Nesse tipo de pesquisa, são analisados dados internos de uma empresa, como informações referentes à quais tipos de produtos são vendidos, em quais quantidades, à qual custo e à qual tipo de consumidor. Muito frequentemente, processos utilizados por determinado setor dentro da empresa, podem oferecer boas ideias para o restante da equipe. A principal vantagem aqui é a facilidade em encontrar dados e o número reduzido de recursos utilizados.
Externa: Como você pode imaginar, a pesquisa externa extrapola os limites da empresa e busca informações nas mais variadas fontes, sempre tendo em mente a relevância dos dados encontrados. As principais fontes são:
Internet: Com certeza, essa é a fonte com o maior número de informações. Mas cuidado! É muito fácil perder o foco ao realizar uma busca online. É importante definir diretrizes para a pesquisa, listar temas principais e ficar de olho no tempo gasto no processo, para que o esforço desprendido gere bons resultados.
Dados governamentais: Órgãos governamentais geralmente publicam anualmente o resultado de pesquisas realizadas em áreas sociais, financeiras ou econômicas. Tais dados podem ser um bom ponto de partida para definir, por exemplo, hábitos de consumo ou comportamentais do seu público alvo.
Falando com o usuário: Uma das melhores práticas para se extrair informações para uma pesquisa é conversando diretamente com o usuário. Ele é, sem dúvidas, quem melhor entende sobre como um produto ou serviço é utilizado. Portanto, o feedback proveniente dos consumidores é extremamente útil e pode ser utilizado de forma eficaz na continuação do processo de investigação.
Seja qual for a fonte selecionada, uma Pesquisa Desk deve ser extensivamente planejada. Quanto tempo iremos gastar com pesquisa? Quantos players (ou temas) iremos analisar? Essas são perguntas essenciais e devem ser respondidas antes de mais nada. Além disso, é importante manter um registro de tudo que foi pesquisado afim evitar repetições e facilitar a consulta posteriormente.

Na DTI, nós utilizamos a Pesquisa Desk como aliada no início do processo de Design. Os primeiros passos desse processo são geralmente caracterizados por incertezas e divergências de opinião. Mas não pense que isso é ruim – na verdade, esse aparente caos é essencial para fomentar a geração de ideias! Muitas soluções e alternativas surgem dessa pesquisa inicial, para convergir mais a frente em um conceito que guiará o projeto. A imagem a seguir caracteriza bem esse processo, mostrando a caótica fase de pesquisa em contraste à clareza do fim do percurso. design-thinking-graph

Se você se interessou por essa abordagem, nós recomendamos procurar mais sobre e testar no processo da sua empresa. A Pesquisa Desk é uma maneira eficiente em mostrar para o seu time os limites do projeto e fazê-lo visualizar claramente as perspectivas de ação.

Bom trabalho!

Por: Yasmim Fonseca
Revisão: Dandara Chaves

Ilustração: Freepik

Deixe um comentário